sexta-feira, 26 de março de 2010

Decisões.


- Preciso de ajuda.
- Ninguém além de ti mesmo pode ajudar-te.
- Sinto dizer que não penso assim.
- Pois como pensas ?
- Qualquer um pode me dar respostas, ainda que com uma única palavra, e não perceba que o fez.
- E qual seria tua pergunta ?
- Qual decisão tomar.
- Esta não cabe ao seu critério.
- Nem mesmo ao teu.
- Ora, por que não ?
- Difícil é tomar decisões. Realizá-las é a parte mais fácil.
- Quero ver-te realizando-as, pois.
- Quero ver-me tomando-as.
- Isso também irei ver.
- Acabo de tomar uma agora. Viu ?
- Sim.
- E acabo de realizá-la também. Viu ?
- Sim.
- Obrigada pela ajuda.
- Disponha.

5 comentários:

GoldBlogs disse...

Concordo com a pessoa que dizia mais difícil tomar as decisões que executá-las. Dá um nervoso ter que escolher um dos dois caminhos. Escolhido, andar é muito mais simples. Você só precisa... andar! Sem considerar nada.

redoma-de-cristal disse...

Não tem muito o que acrescentar. Decidir-se é sempre a pior parte. O demais se encaminha.

Bianca Briones

Charlie B. disse...

Escolhas, decisões, cada um tem a sua, espero que as suas estejam caminhando bem! =D

Charlie B.

gabriela ♥ disse...

ha! Belo diálogo!

Adoro interatividade!

Luísa Zanni disse...

Como não se lembrar de Alice?
"Pra quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve".
Quando a gente tá louco por uma resposta, até um gato maluco de um país mais maluco ainda parece um bom conselheiro. E aí é que mora o perigo.
Sem querer menosprezar os amigos verdadeiros, acho que o melhor conselheiro, no final das contas, é o espelho. Ele é quem dita a última palavra, é bom que seja são.