quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Nunca fui o centro.


Me vi caminhando pela rua, e olhando adiante, percebi que o Sol já se preparava para esconder dando lugar à Lua, que atrás de mim subia no céu.
Quando meus olhos já se cansavam da luz, eu os fechava, e em meio a escuridão era possível ver pontinhos luminosos, as marcas da claridade permaneciam em minha vista, ainda que sua fonte não estivesse mais presente.
Ao abri-los novamente não me parecia que havia caminhado mais, a paisagem em minha volta não mudava. Mas ao olhar novamente ao céu, só restava pequenos raios do Sol, e a Lua cada vez mais alta, tomando seu lugar.
Foi então que me dei conta de que mesmo sem perceber, o mundo continuava girando a minha volta. E não, eu não era o centro.

Um comentário:

Thaíse L. disse...

lindo, lindo!
Tbm já descobri isso só que de outra forma.